Educação à distância: ser Virtual sem deixar de estar presente (Um Desabafo de quem ama Educar.)

Publicado na Coluna Educação da Revista Enjoy Trip por Prof. Marcos Neves


Muitos (mas, muitos mesmo!!!!) não sabem o quanto foi (é, está sendo e, ainda, será por muito tempo) difícil para algumas Escolas trocarem a chave da Educação presencial pelo o Ensino a Distância.

Trabalhar buscando uma alto-disciplina para comungar todos os conteúdos acadêmicos dentro de um novo formato sem que se perdesse a qualidade, o foco da boa qualificação e, ainda, tentar conseguir que este mundo virtual não desse destaque ainda mais a desigualdade social foi o nosso principal desafio plenamente alcançado.

Treinar os professores que, mesmo que excelentes em suas almas docentes, não estavam tão próximos do ON e Off, do DELETAR, INSERIR, EXCLUIR, não foi tão difícil assim. Suas bondades e paciências em querer aprender o "novo" para continuar aplicando o "antigo" e não parar de produzir ensinamentos e muito menos deixar de trabalhar, fez das nossas reuniões execicios de entender que o maior dos nossos erros seria o de ter sempre medo de errar. Então, descobrimos que Professores também erram, mas somente os grandes professores confessam que erraram.

Buscar investimentos financeiros para criar ilhas de salas virtuais, comprar equipamentos nem sempre com preços justos que fossem adequados para transmissões decentes e o mais próximo possível de uma boa qualidade não nos deixou mais pobres.

Transformar a nossa Escola em Ensino Híbrido nos fez dar um passo a frente em apresentar uma alternativa viável para uma possível volta às aulas presenciais alternando com as aulas ON LINE e, assim, diminuir o risco de contaminação entre professores e/ou alunos e funcionários, tornando o nosso Protocolo uma excelência e que foi "copiado e colado" . Mas, disso nos orgulhamos!


Porém, durante esse período pandêmico de quase um ano, descobri antes tarde do que mais tarde que

todo ser humano é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.

E de todas as dores sentidas durante esses meses de luta por acertar e, consequentemente, diminuir o número de erros, foi a INCOMPREENSÃO COVARDE de Alguns em receber o "novo", o "futuro", o "real presente", a "pertinente solução", levando-se em conta que esses mesmos se rotulam como perfeitos, sem saber que o preço de perfeição é a sua prática constante.

Desses alguns vieram verbalizações desquilíbradas, desrespeitos e deboches com a tentativa de acertos dos professores, ansiedade deseducada em aguardar o seu momento de receber os serviços solicitados e a necessidade estúpida de ser antagônico aos mandamentos do novo normal.


Mas, deixe estar! Existe vacina pra tudo isso...


Etapas estão sendo vencidas e alguns reconhecimentos a vista.

Parabéns Escolas, Faculdades, Educandários e Colégios que trocaram "o pneu do carro andando" com sabedoria e dedicação.

A você, mestre, minha admiração por sua humildade em querer continuar sonhando com uma boa educação turística recheada de pura dedicação. Viajar ao lado da Esperança é taõ gratificante, naõ é mesmo?


E aos INCOMPREENSÍVEIS não podemos deixar de perdoá-los e de compreendê-los por serem assim: nada os irrita tanto.



Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square