Barra, Recreio e Vargens têm áreas ao ar livre cheias de atrativos, mas pouco conhecidas Trechos dos bairros são pouco conhecidos, até, pelos moradores das redondezas

RIO — A entrada discreta para o Parque Natural Municipal de Marapendi mantém quase em segredo seus 155 hectares de área preservada. Do lado de fora, os transeuntes e motoristas que passam apressados pela Avenida Alfredo Balthazar da Silveira, no Recreio, mal o percebem. Mas o cenário está mudando. Graças a uma agenda com programação constante, os gestores do parque esperam que ele logo deixe de figurar entre as áreas públicas pouco conhecidas pela população, tema desta reportagem.

 

No último dia 2, o Parque de Marapendi ganhou novos equipamentos. Um deque de madeira dá suporte à soltura de animais resgatados na região, como jacarés e capivaras, serve de ponto de embarque e desembarque para a Patrulha Ambiental e embarcações de pequeno porte e é um excelente local para contemplação da Lagoa de Marapendi. Outra novidade é a torre de observação de avifauna, no final dos 900 metros da trilha da borboleta-da-praia, na qual se avista a espécie ameaçada de extinção.

 

A instalação de 13,5 metros tem três níveis de altura e, além de atrair observadores de pássaros, é mais um atrativo para o público em geral: dali se tem uma visão panorâmica do parque. No futuro, a estrutura ganhará dois bancos na plataforma mais alta e telhado de madeira, além de receber grupos interessados em assistir ao pôr do sol. O gestor do parque, Mario Luiz Ferreira da Silva, diz que as mudanças já vêm fazendo aumentar a frequência.

 

— As pessoas não sabiam que aqui era um parque público, pensavam que era uma propriedade privada. Desde o início do ano, o número de visitantes cresceu 50% — comemora.

Deque recém-inaugurado oferece vista privilegiada da Lagoa de Marapendi Foto: Bruno Kaiuca / Agência O Globo

Um sucesso são os piqueniques: num espaço com mesas reformadas, ao lado de uma área com brinquedos para as crianças, o parque recebe até 60 pessoas por dia com este propósito nos fins de semana — o limite foi fixado a fim de garantir estrutura para os participantes e evitar impacto na fauna e na flora. É preciso fazer reserva, e a administração pede doação de materiais de escritório e de manutenção como contrapartida.

 

A região tem ainda um outro parque público pouco conhecido: o recém-inaugurado Frans Krajcberg, dentro do condomínio Ilha Pura, também é convidativo para toda a família. O espaço de 72 mil m², distribuídos linearmente, é isolada dos prédios do residencial e circundado por uma ciclovia.

A área é um terreno arborizado, com lagos, pergolados e até um miniespetáculo das águas, embalado por música. Para atender a toda a família, há equipamentos esportivos e brinquedos para diferentes faixas etárias. Nos fins de semana, podem ser programados eventos gratuitos: o local já recebeu uma etapa do circuito estadual de skate e atividades com a presença do elenco da série infantil “Detetives do Prédio Azul”.

Trilhas até cachoeiras

 

A visão deslumbrante da cidade a partir do topo da Pedra da Gávea, a 842 metros de altitude, é o principal atrativo para a maioria dos que se aventuram por lá. A visão de 360 graus do Rio é de tirar o fôlego. Mas, durante o trajeto, desviar-se poucos metros da rota principal também pode oferecer boas surpresas. Logo no início do passeio, o som de uma cachoeira em meio à calmaria da floresta preservada dá a dica de qual caminho escolher: basta sair da trilha ao chegar à primeira bifurcação e seguir pela direita.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon