Buscar
  • Thayná Rodrigues

Turismo sustentável: viajantes brasileiros estão entre os mais conscientes, aponta pesquisa. Hotéis


GRAMADO - Beije o gramado e levante a bandeira verde: é gol do Brasil. Uma pesquisa internacional afirma que o viajante brasileiro está à frente de turistas de países de Primeiro Mundo quando o assunto é preocupação com sustentabilidade . Japão, França, Canadá, Estados Unidos, Itália e Espanha ficam para trás, segundo dados obtidos num levantamento da plataforma de viagens Booking.com entre fevereiro e março deste ano, sobre a predisposição dos viajantes mundiais a transformar seus hábitos.

— Já realizamos esta pesquisa há quatro anos, e é motivador ver que o viajante brasileiro está cada vez mais inclinado à diminuição dos impactos causados por suas férias. No entanto, vemos que a indústria ainda tem desafios para enfrentar — reforça Luiz Cegato, gerente de comunicação da plataforma de viagens para a América Latina.

Num dos principais destinos turísticos do Brasil, o desafio já começa a ser superado. Gramado e Canela, no Rio Grande do Sul, têm propriedades que buscam se adaptar à nova demanda tanto na adequação às certificações NBR 15.401 (norma específica para meios de hospedagem com critérios mínimos de desempenho) quanto com criatividade para dar resultados além do esperado.

— O mais curioso é que são os detalhes mais simples que chamam a atenção e levam o hóspede a fazer propaganda espontânea, como um filtro de água que instalamos para que ninguém precisasse mais comprar água mineral em garrafa e gerar lixo plástico —enfatiza Mauro Salles, dono da pousada Encantos da Terra, em Canela.

Uma das desconfianças dos turistas que buscam viagens mais sustentáveis é, segundo o levantamento, acreditar que as propriedades podem encarecer o valor de suas reservas por buscarem hábitos mais ecologicamente corretos. Empresários do setor turístico refutam esta teoria.

— Há práticas que são sutis e dão grandes resultados. Um exemplo é a compostagem de 20 toneladas de lixo orgânico que fizemos em apenas quatro anos, com separação do lixo e conscientização dos funcionários. Outras, que exigem troca de algumas máquinas, resultam em economias distintas — ressalta Marilu Kerr, dona do Hotel Bangalôs da Serra, que promove programas de atividades de plantio de árvores e colheita de frutos no pomar e permitem que os visitantes conheçam animais da fauna gaúcha como vacas e ovelhas, criados livremente numa área da propriedade. — Substituímos a queima do diesel pela de serragem compactada na caldeira de aquecimento, por exemplo, e o custo desta matéria-prima é quatro vezes menor. Isso mostra como podem ser marcantes as compensações financeiras.

No fim de 2018, encontro de Ministério do Turismo, Embratur e Sebrae, o Turismo Summit 2018, apontou que o futuro do setor de viagens está em sustentabilidade e inovação. Os temas, então, passaram a ser o eixo estratégico da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa).

A seguir, confira mais destaques sobre o comportamento turístico verde aqui e em outros países.- O Brasil está bem acima da média mundial de pessoas que se preocupam com a sustentabilidade na hora de viajar: 75% contra 55% . Os viajantes nacionais superam os de Japão (32%) , França (53%) , Canadá (48%) ,EUA (45%) , Itália (59%) , Espanha (60%) e Japão (32%) e empata com México (75%) .- O levantamento foi feito com turistas de Brasil , Canadá , China , França, Alemanha , Índia , Indonésia , Itália , Japão , México , Países Baixos ,Coreia do Sul , Espanha , Taiwan , Reino Unido , Estados Unidos e Israel .- Turistas brasileiros estão entre os que mais se preocupam com as questões sociais de um destino: 62% valorizam este aspecto nos destinos visitados.

- Quase todos os viajantes nacionais ( 92% ) afirmam que, no próximo ano, pretendem se hospedar ao menos uma vez numa acomodação verde ou ecologicamente correta.- Pouco mais de sete em cada dez ( 72% ) dos viajantes brasileiros acreditam que as pessoas devem mudar seus hábitos agora e fazer escolhas mais sustentáveis de viagem se quiserem preservar o planeta para as futuras gerações.- 86% dos viajantes brasileiros afirmam que teriam mais chances de reservar uma acomodação já sabendo que ela segue práticas sustentáveis.- Quanto às experiências no destino, 68% dizem que agora costumam repensar suas atitudes ao viajar no Brasil: caminhar, usar bicicleta ou fazer trilhas sempre que possível viraram hábitos comuns.- Também entre brasileiros, 81% gostariam que o investimento na viagem pudesse de alguma forma ter um retorno direto para a comunidade local.- Quando a proposta é identificar uma acomodação sustentável, 67% dos viajantes do país dizem que não costumam ver ícones informando que as acomodações são verdes.-

No país, 55% gostariam de ver a indústria de turismo compartilhando dicas sobre como ser mais sustentável durante a viagem.

E 66% afirmam que, se souberem de alguma alternativa para compensar a emissão de carbono na sua acomodação durante as férias, eles farão parte.- Entre as principais dificuldades dos viajantes nacionais e internacionais predispostos a praticar sustentabilidade, estão itens como:desconhecimento de como tornar a viagem mais sustentavelmente correta; crença de que o custo das acomodações que atendem aos padrões são mais elevados.

- De aspirações a ações de fato, amostragens indicam que os viajantes do país poderiam se interessar mais por opções sustentáveis caso incentivos financeiros fossem oferecidos, como redução de impostos ( 57% ), barateando a viagem.


0 visualização
  • Instagram ícone social
  • Facebook Social Icon